Vertigium

Atualizado em: Janeiro 2018


Indicação

Para que serve?

O Vertigium comprimidos é usado para profilaxia da enxaqueca com ou sem aura, e no tratamento sintomático dos distúrbios do equilíbrio causados por alterações funcionais do sistema vestibular.

Posologia

Como usar?

Na profilaxia da enxaqueca, o Vertigium deve ser tomado da seguinte forma:

  • Tratamento inicial: Iniciar o tratamento com 1 comprimido ao deitar, para pessoas com menos de 60 anos, e com meio comprimido para pessoas com mais de 60 anos de idade.
  • Tratamento de manutenção: Se a pessoa responder bem ao tratamento, e caso seja necessário um tratamento de manutenção, deve-se tomar a mesma dose diária durante 5 dias por semana e fazer um intervalo durante 2 dias seguidos sem tomar o medicamento. Mesmo que o tratamento de manutenção tenha sido eficaz, deve ser interrompido após 6 meses e reiniciado apenas se houver recaída.

No tratamento da vertigem, a posologia é a seguinte:

  • Tratamento inicial: A dose usual é de 1 comprimido ao deitar, para pessoas com menos de 60 anos, e meio comprimido para pessoas com mais de 60 anos de idade.
  • Tratamento de manutenção: A dose do tratamento inicial deve ser reduzida assim que os sintomas forem controlados, o que, em geral, ocorre em menos de 2 meses. Se, no entanto, nenhuma melhora significativa for observada após 1 mês de tratamento da vertigem crônica, ou 2 meses de tratamento da vertigem paroxística, a terapêutica deve ser interrompida.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

As reações adversas mais frequentes são sonolência e fadiga geralmente transitórias, ganho de peso e aumento do apetite.

Também pode ocorrer rigidez do corpo, tremores, distúrbios gastrointestinais, insônia, ansiedade, galactorréia, boca seca, dores musculares e eritema cutâneo.

Além disso, este tratamento pode provocar sintomas depressivos ou extrapiramidais e revelar parkinsonismo, especialmente em pessoas predispostas, como os idosos.

publicidade

Contraindicações

Quando não devo usar?

O vertigium é contra-indicado em casos de depressão ou antecedente de sintomas extrapiramidais ou parkinsonismo.

Além disso, também não deve ser usado na gravidez e lactação, fase aguda de acidente vascular cerebral, cardiopatias descompensadas, insuficiência hepática ou renal e doenças infecciosas graves.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

O Vertigium reduz a irritabilidade do aparelho vestibular, que é o conjunto de órgãos do ouvido interno, e reduz os sintomas decorrentes dos distúrbios vasculares cerebrais e periféricos.

Essas propriedades estão ligadas à ação da flunarizina, que é a substância ativa do Vertigium, que bloqueia a entrada de íons de cálcio para o interior das células sensoriais do ouvido interno, das células musculares lisas das arteríolas e dos eritrócitos, sem interferir com os canais lentos de cálcio do coração.

Como o Vertigium tem uma ação prolongada, pode ser administrado somente uma vez ao dia.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Em casos em que ocorra fadiga progressiva no decorrer do tratamento, este deve ser interrompido.

Os pacientes devem ser vistos a intervalos regulares, especialmente durante o tratamento de manutenção. Assim, os sintomas depressivos extrapiramidais podem ser detectados precocemente e, neste caso, o tratamento pode ser interrompido atempadamente.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Com base nas propriedades farmacológicas do medicamento, pode ocorrer sedação, agitação e aumento do ritmo cardíaco.

O Vertigium dá sono?

Sim. Um dos efeitos colaterais mais comuns do Vertigium é a sonolência.

Isto acontece porque a flunarizina além de bloquear os canais de cálcio, bloqueia também os recetores H1 da histamina localizados no sistema nervoso central, diminuindo a atividade dos neurônios nesse local, conduzindo à sonolência.

O Vertigium serve para tontura?

O Vertgium é indicado para o tratamento sintomático dos distúrbios do equilíbrio causados por alterações funcionais do sistema vestibular.

O sistema vestibular é uma parte importante do ouvido interno responsável pelo equilíbrio, que tem como função registrar o movimento do corpo e assegurar que podemos conservar o equilíbrio.

Assim, quando ocorrem tonturas devido a distúrbios no sistema vestibular, estas podem ser tratadas com o Vertigium.

Composição

Cada comprimido de Vertigium contém:

Dicloridrato de flunarizina________________________11,8 mg

Excipientes__________________________q.s.p. 1 comprimido

(Excipientes: lactose, amido de milho, hidroxipropilmetilcelulose, polissorbato 20, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício e estearato de magnésio).

Laboratório

Indústria Brasileira

Dizeres legais:

Registro M.S nº 1.0465.0249 | Farm. Responsável: Drª Adriana da Silva Leite | CRF - GO nº 2510

< Venvanse < Vertigium > Vertix >
publicidade