Ritmonorm

publicidade

Indicação

Para que serve?

Ritmonorm é um medicamento indicado para o tratamento das alterações do ritmo do coração.

Uso Oral - Uso Adulto e Pediátrico

Posologia

Como usar?

A dose inicial recomendada de Ritmonorm comprimidos para adultos, com peso corporal de cerca de 70 kg, varia entre 450 e 600 mg, distribuídos entre 2 a 3 doses por dia, podendo ser tomado 1 comprimido de Ritmonorm 150 mg, 3 vezes por dia, de 8 em 8 horas ou 1 comprimido de Ritmonorm 300 mg, 2 vezes por dia, de 12 em 12 horas.

Para pacientes com peso inferior a 70 kg, as doses diárias devem ser reduzidas de acordo com indicação médica.

Posteriormente a dose diária deve ser aumentada de acordo com indicação médica, sempre de 3 em 3 ou de 4 em 4 dias, de forma gradual.

Para casos excepcionais, pode ser administrada uma dose máxima de 900 mg de Ritmonorm, 1 comprimido de Ritmonorm 300 mg ou 2 comprimidos de Ritmonorm 150 mg, de 8 em 8 horas, 3 vezes por dia.

A dose inicial recomendada de Ritmonorm para crianças varia de 10 mg a 20 mg por kg de peso, distribuídos entre 3 a 4 doses diárias.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Os efeito colaterais mais comuns de Ritmonorm são: alergias, ansiedade, confusão mental, dor de cabeça, visão embaçada, secura da boca, gosto salino ou amargo, sensação de anestesia na língua e lábios, tonturas, palpitações, náuseas, vômitos, constipação, alterações no sangue, falta de apetite, alterações no ritmo do batimento do coração, diminuição da pressão sanguínea, alterações no fígado, alterações na pele como coceira, vermelhidão, urticária, exantema, impotência, fadiga, dor torácica ou Síndrome Lúpus-Like.

Contraindicações

Quando não devo usar?

A administração de Ritmonorm é contraindicada a: mulheres grávidas, pacientes alérgicos ao Cloridrato de Propafenona ou a qualquer outro componente da fórmula, pacientes com insuficiência cardíaca, pacientes com bradicardia, pacientes com doença do nódulo sinusal, pacientes com doença pulmonar obstrutiva grave, pacientes com distúrbio eletrolítico não compensado, pacientes com hipotensão arterial acentuada, pacientes com hiper-reatividade brônquica como asma brônquica ou doença pulmonar obstrutiva crônica,

Mecanismo de Ação

Como funciona?

Ritmonorm tem na sua composição Cloridrato de Propafenona, um composto que atua de forma a inibir ou diminuir as irregularidades no ritmo dos batimentos cardíacos. Este medicamento possui um efeito estabilizador de membrana na célula miocárdica.
Após administração Ritmonorm começa a atuar no organismo passadas 2 a 3 horas, no entanto isto é variável, uma vez que a forma de metabolizar a Propafenona pode variar de pessoa para pessoa, dependendo da diversidade genética.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Antes de iniciar o tratamento com Ritmonorm, deverá falar com o seu médico se: tiver suspeitas de gravidez ou se estiver amamentando, tiver doença no rim, fígado, tiver alterações da função do coração, estiver com febre ou sinais de infeção, estiver com dor de garganta, calafrios, estiver a tomar outros medicamentos,

A administração de Ritmonorm a crianças e idosos deve ser feita com especial cuidado, e os pacientes devem ser regularmente monitorizados.

Durante o tratamento com Policlavumoxil deverá ter especial cuidado a dirigir veículos e a operar máquinas, e a ingestão de bebidas alcoólicas não é aconselhada.

O tratamento com Ritmonorm nunca deve ser interrompido sem conhecimento do seu médico e os horários, as doses e duração do tratamento devem ser respeitados.

Durante o ajuste da dose de manutenção de Ritmonorm, é recomendada a monitorização eletrocardiográfica e da pressão arterial.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Em caso de toma excessiva de Ritmonorm, deve dirigir-se ao hospital mais próximo, o mais rapido possivel, levando a embalagem ou bula do medicamento. Alguns dos efeitos mais comuns que pode sentir após a toma excessiva de Ritmonorm são: distúrbios de condução elétrica, como bloqueio atrio-ventricular, taquicardia ou flutter ventricular, pressão baixa, convulsão, sonolência e morte.

Composição

Cada comprimido de Ritmonorm ​300 mg contém:

Cloridrato de Propafenona ________________________ 300 mg

(Excipientes: amido de milho, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, polietilenoglicol e dióxido de titânio).

Cada comprimido de Ritmonorm 150 mg contém:

Cloridrato de Propafenona ____________________ 150 mg

(Excipientes: celulose microcristalina, croscarmelose sódica, amido de milho, hidroxipropilmetilcelulose, estearato de magnésio, água purificada, Macrogol 400, Macrogol 6000 e dióxido de titânio (E171)).

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso ocorra o esquecimento da administração de uma dose de Ritmonorm deverá tomar a dose esquecida logo que se lembre. No entanto, as doses de Policlavumoxil nunca devem ser administradas a dobrar ou em horários muito próximos.

Interações Medicamentosas

Antes de iniciar o tratamento com Ritmonorm, deverá falar com o seu médico se estiver a tomar alguma das seguintes substâncias: Amiodarona, anestésicos locais como Lidocaína, Bupivacaína, anticoagulantes orais como Varfarina, Ciclosporina, Desipramina, Digoxina, Fenobarbital, Fluoxetina, Paroxetina, Lidocaína, Quinidina, Rifampicina, Ritonavir, Teofilina Cetoconazol, Cimetidina, Quinidina, Eritromicina, Venlafaxina e bloqueadores beta-adrenérgicos como Propanolol e Metoprolol.

Laboratório

Abbott

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.: - SAC: 0800 7031050

Dizeres Legais:

MS: 1.0553.0309
Farm. Resp.: Fabio Bussinger da Silva

O Ritmonorm também pode ser conhecido comercialmente como Propafenona.

< Ritmoneuran < Ritmonorm > Rivotril >
publicidade