Remédios para dormir

Atualizado em: Julho 2018


publicidade

Existe uma grande variedade de remédios que estão indicados para ajudar as pessoas a dormir melhor, a adormecer mais facilmente ou mesmo a diminuir o número de despertares noturnos.

Os remédios naturais são as melhores opções e devem der sempre a primeira escolha para reduzir a insônia. No entanto, esses remédios nem sempre são eficazes e por isso existem casos em que o médico pode receitar medicamentos mais fortes que geralmente só devem ser usados durante um período de tempo curto, de forma a evitar a dependência e reduzir os efeitos colaterais associados.

Quais os remédios naturais mais usados para dormir

Os remédios naturais que podem ajudar a dormir melhor são a Valeriana, Passiflora, Camomila ou Lavanda por exemplo e podem ser obtidos em farmácias e ervanárias, isolados ou associados a outros componentes.

Exemplos de remédios naturais muito usados para dormir melhor são o Valmane, Calman, Maracugina, Tensart, Ritmoneuran, Floriny ou Neurexan, por exemplo. Além disso, estes remédios podem também ser usados para ajudar a reduzir a ansiedade. Veja outros remédios que diminuem a ansiedade.

Além destes remédios naturais, pode também ser usada a melatonina, que é um hormônio que é produzido pelo nosso corpo, com a função de regular o ritmo circadiano, fazendo com que funcione normalmente, melhorando o sono. Esta substância existe também na forma de gotas, com o nome comercial Melamil, para poder ser dado a bebês e crianças. Saiba como usar o Melamil.

Quais os remédios para dormir receitados pelo médico

Quando mais nenhum método funciona, os medicamentos que podem ser receitados pelo médico para ajudar a pessoa a dormir são os hipnóticos e sedativos, que embora sejam eficazes, devem ser evitados ao máximo, já que causam dependência e tolerância, interações medicamentosas e efeitos colaterais.

1. Benzodiazepinas

As benzodiazepinas mais indicadas para o tratamento da insônia são o estazolam, flurazepam ou lorazepam, por exemplo. A posologia depende da pessoa e da gravidade da insônia e deve sempre ser recomendada pelo médico.

2. Não-benzodiazepínicos

Estes remédios têm menos efeitos colaterais que as benzodiazepinas e menor risco de dependência, no entanto, também devem ser usados com precaução e sob supervisão médica. Aqueles que geralmente são mais prescritos são o zaleplon (Sonata) e zolpidem (Stilnox), por exemplo.

publicidade