Pyloritrat

publicidade

Indicação

Para que serve?

O Pyloritrat é indicado no alívio prévio dos sintomas de má disgestão relacionados com a infecção pela bactéria Helicobacter pylori, na erradicação desta bactéria, e tratamento de pacientes com úlceras pépticas.

O uso combinado dos três componentes lansoprazol, claritromicina e amoxicilina, contidos neste medicamento para erradicar o Helicobacter pylori tem como objetivo aliviar inicialmente os sintomas de má disgestão, além de tratar e reduzir os riscos de recorrência de úlceras pépticas. O lansoprazol pode também ser utilizado após o esquema de erradicação da Helicobacter pylori, como forma de complementação do tratamento.

Posologia

Como usar?

O esquema terapêutico recomendado é o seguinte:

  • No início do tratamento, durante uma a duas semanas, a dose recomendada é de 1 cápsula de lansoprazol 30mg, uma vez ao dia, conforme orientação médica.
  • De seguida deve-se iniciar o esquema específico com 1 cápsula de lansoprazol 30mg, 1 comprimido de claritromicina 500mg e 2 cápsulas de amoxicilina 500mg, todos ingeridos a cada 12 horas, em jejum, durante 7 dias ou conforme orientação médica.

Pode-se também utilizar 1 cápsula de lansoprazol 30mg, por 1 ou 2 semanas e após o esquema de erradicação do Helicobacter pylori, para complementação do tratamento e cicatrização da úlcera péptica.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Os efeitos secundários mais comuns ao uso de lansoprazol são diarréia, dor de cabeça, tontura, náusea e prisão de ventre.

Veja como tomar antibiótico sem ter diarreia.

Os efeitos colaterais mais comuns ao uso de claritromicina são náusea, má digestão, dor abdominal, vômito e diarréia. Com menos frequência pode ocorrer dor de cabeça, paladar alterado e aumento das enzimas hepáticas, hepatite colestática ou hepatocelular, com ou sem icterícia, infecção ou inflamação na boca, reações alérgicas na pele, tontura, ansiedade, insônia, pesadelos, confusão, alucinação e psicose.

Os efeitos colaterais mais comuns ao uso de amoxicilina são rash eritematoso e urticária. Com menos frequência pode ocorrer náusea, vômito, diarréia, anemia, altera~ções no examde de sangue, hiperatividade reversível, agitação, ansiedade, insônia e confusão mental.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

O Pyloritrat é constituído pela associação de três medicamentos: o lansoprazol, a claritromicina e a amoxicilina.

O uso inicial e isolado do lansoprazol tem o objetivo de aliviar os sintomas de desconforto gastrintestinal, antes mesmo de se iniciar o tratamento específico para a eliminação do Helicobacter pylori, proporcionando maior conforto e preparando melhor o restante do tratamento. Muitas vezes, o lansoprazol pode ser utilizado após este tratamento específico, como forma complementar de tratamento da úlcera. Está demonstrado que a grande maioria dos pacientes com úlcera péptica está infectada pelo Helicobacter pylori e que sua erradicação reduz o índice de recorrência dessas úlceras, diminuindo assim a necessidade de futuros tratamentos.

A claritromicina é um antibiótico que exerce a sua ação antibacteriana inibindo a produção de proteínas pelas bactérias.

A amoxicilina é uma penicilina de ampla ação, com atividade bactericida, sendo por isso altamente ativo contra H. pylori.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Este remédio é contra-indicado em crianças, grávidas, mulheres a amamentar e pacientes com hipersensibilidade conhecida ao lansoprazol, claritromicina, eritromicina e outros antibióticos macrolídeos, penicilinas, ou a qualquer outro componente da fórmula.

Devido à presença de claritromicina, o Pyloritrat também é contra-indicado a pacientes com problemas cardíacos, distúrbios eletrolíticos ou em tratamento com terfenadina.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

O Pyloritrat deve ser usado com precaução em pacientes idosos com disfunção hepática.

A possibilidade de superinfecções por fungos ou bactérias deve ser considerada durante o tratamento. Se a superinfecção ocorrer, a amoxicilina deve ser descontinuada e terapia apropriada instituída.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

A ingestão de grandes quantidades de claritromicina e amoxicilina pode produzir sintomas gastrintestinais.

Composição

Cada cápsula com microgrânulos de liberação retardada de lansoprazol contém:

Lansoprazol pellets (equivalente a 30mg de lansoprazol)_______________________________365,85mg

Excipiente q.s.p____________________________1 cápsula

(Excipientes: manitol, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio, fosfato de sódio dibásico, sacarose, hidroxipropilcelulose, ftalato de hipromelose, álcool cetílico, dióxido de titânio, acetona e álcool isopropílico).

Cada comprimido revestido de claritromicina contém:

Claritromicina________________________________500mg

Excipiente q.s.p_________________________1 comprimido

(Excipientes: celulose microcristalina, amido, croscarmelose sódica, dióxido de silício, estearato de magnésio, talco, água de osmose reversa, hipromelose / macrogol, etilcelulose, dióxido de titânio e álcool etílico).

Cada cápsula de amoxicilina contém:

Amoxicilina triidratada (equivalente a 500mg de amoxicilina)_______________________________573,94mg

Excipiente q.s.p____________________________1 cápsula

(Excipientes: estearato de magnésio e croscarmelose sódica).

Laboratório

Teuto Brasileiro

 - SAC: 0800 621 800

Dizeres legais:

Farm. Resp.: Andreia Cavalcante Silva - CRF-GO nº 2.659 | M.S. no 1.0370.0365 | SAC: 0800 621800

publicidade