Como evitar que os anti-inflamatórios irritem o estômago

Atualizado em: Fevereiro 2018


publicidade

Um dos efeitos colaterais mais frequentes do uso de anti-inflamatórios, como Ibuprofeno, Naproxeno, Aspirina ou Diclofenaco, é a dor no estômago, causada pela irritação da mucosa gástrica.

Para evitar que o anti-inflamatório receitado pelo médico possa fazer mal ao estômago, na hora de tomar:

  • Faça uma refeição antes de tomar o medicamento: a comida ajuda a diluir o ácido gástrico, protegendo as paredes do estômago;
  • Não tome bebidas alcoólicas durante o tratamento: o álcool é uma substância que ajuda a irritar o revestimento do estômago, piorando o efeito do medicamento;
  • Peça ao médico para receitar um protetor gástrico, como Omeprazol ou Pantoprazol, em jejum: reduz a produção de ácido no estômago;
  • Não misture anti-iflamatórios diferentes no mesmo tratamento: além de potenciar o surgimento de úlceras, aumenta o risco de sangramento e agrava problemas renais.

Além disso, também é importante não usar o anti-inflamatório por mais de 10 dias, sendo aconselhado voltar ao médico para reavaliar o tratamento, se os sintomas não melhorarem.

Porque tomar anti-inflamatório ataca o estômago

Os anti-inflamatórios funcionam através da diminuição da produção de prostaglandinas, que além de desempenharem outras funções, também são necessárias para proteger o estômago do ácido gástrico durante a digestão. Por isso, quando estão reduzidas por ação do medicamento, o estômago fica mais exposto aos efeitos do ácido gástrico, apresentando maior risco de desenvolver úlceras e até sangrar.

Quando se deve interromper o tratamento

O uso do anti-inflamatório deve ser mantido por todo o período indicado pelo médico, no entanto, o tratamento pode ser interrompido se surgir:

  • Dor muito intensa no estômago;
  • Vômitos frequentes ou com sangue;
  • Fezes muito escuras e com cheiro fétido.

Estes sintomas podem indicar que o medicamente está fazendo mal e por isso é importante voltar ao médico para reavaliar e ajustar o tratamento.

publicidade