Niraparib

Atualizado em: Junho 2018


publicidade

Indicação

Para que serve?

O Niraparib é indicado como monoterapia para o tratamento de manutenção de doentes adultas com câncer de alto grau, recidivantes e sensíveis a platina, câncer epitelial seroso do ovário, câncer das trompas de Falópio ou câncer peritoneal primário, os quais respondem a quimioterapia à base de platina.

Posologia

Como usar?

O tratamento deve ser iniciado e supervisionado por um médico experiente na utilização de terapêuticas antineoplásicas.

A dose recomendada é de três cápsulas de 100 mg, uma vez ao dia, equivalente a uma dose total diária de 300 mg, que deve ser ingerida todos os dias à mesma hora, de preferência na hora de dormir, já que reduz o risco de náuseas.

Recomenda-se a continuação da terapêutica até à progressão da doença.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Este medicamento pode causar reações adversas que serão referidas abaixo.

O Niraparib não deve ser usado durante a gravidez nem em mulheres com potencial para engravidar que não estejam dispostas a usar contraceção fiável durante o tratamento e durante 1 mês após terem recebido a última dose.

As cápsulas de Niraparib contêm lactose mono-hidratada. Doentes com problemas hereditários raros de intolerância à galactose, deficiência de lactase ou má absorção de glucose-galactose não devem tomar este medicamento.

Este medicamento contém tartrazina, o qual pode provocar reações alérgicas.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o uso deste remédio são infecção do trato urinário, trombocitopenia, anemia, neutropenia, diminuição do apetite, insônia, dor de cabeça, tontura, diminuição do paladar, palpitações, hipertensão, falta de ar, tosse, nasofaringite, náusea, prisão de ventre, vômitos, dor abdominal, diarreia, má digestão, dor de costas e nas articulações e cansaço.

Além disso, embora seja menos frequente, também pode ocorrer bronquite, conjuntivite, leucopenia, hipocalemia, ansiedade, depressão, aumento dos batimentos cardíacos, sangramento nasal, boca seca, distensão abdominal, inflamação das mucosas e do estômago, sensibilidade ao sol, erupção cutânea, inchaço generalizado e enzimas do fígado alteradas.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Este remédio não deve ser usado em pessoas com hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes e durante a amamentação.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

O Niraparib é um inibidor de enzimas de poli(ADP-ribose) polimerase, PARP1 e PARP2, que desempenham um papel na reparação do ADN.

Estudos in vitro mostraram que a citotoxicidade induzida por niraparib pode envolver a inibição da atividade enzimática de PARP e maior formação de complexos de PARP-ADN, resultando em danos do ADN, apoptose e morte das células tumorais.

Composição

Cada cápsula contém Tosilato mono-hidratado de niraparib equivalente a:

Niraparib______________________________________100 mg

Excipientes_____________________________q.s.p. 1 cápsula

(Excipientes: Estearato de magnésio Lactose mono-hidratada, Dióxido de titânio (E 171) Gelatina Azul brilhante FCF (E 133) Eritrosina (E 127) Tartrazina (E 102), Goma-laca (E 904) Propilenoglicol (E 1520) Hidróxido de potássio (E 525) Óxido de ferro negro (E 172) Hidróxido de sódio (E 524) Povidona (E 1201)).

Laboratório

.

< Nimovas < Niraparib > Nistatina >
publicidade