Maxitrol

Atualizado em: Fevereiro 2018


publicidade

Indicação

Para que serve?

O Maxitrol colírio ou pomada é indicado para o tratamento da conjuntivite ou prevenção de infecções bacterianas oculares causadas por Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Haemophilus influenzae, Klebsiella/Enterobacter sp, Neisseria sp e Pseudomonas aeruginosa em adultos e crianças.

Posologia

Como usar?

Maxitrol colírio:

  • Aplicar 1 ou 2 gotas na parte de baixo interna olho afetado, 4 a 6 vezes por dia. Este colírio deve ser aplicadas de acordo com indicação médica e em casos mais graves, a sua aplicação pode mesmo ser repetida de hora a hora.

Maxitrol pomada:

  • Aplicar cerca de 1 a 1,5 cm de pomada na parte de baixo interna olho afetado, 3 a 4 vezes por dia, ou de acordo com indicação médica.

O tratamento com Maxitrol pode ser feito utilizando uma combinação das duas versões do medicamento, Maxitrol colírio e Maxitrol pomada, podendo a suspensão ser utilizada durante o dia e a pomada à noite, ao deitar.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Alguns dos efeitos colaterais de Maxitrol podem incluir aumento da sensibilidade no olho, elevação da pressão intra-ocular, formação de catarata e aparecimento de infecções secundárias oportunistas.

Contraindicações

Quando não devo usar?

O Maxitrol está contraindicado para o tratamento de casos de ceratite epitelial por herpes simples, vaccinia, varicela e outras doenças virais da córnea e conjuntiva e infecções oculares causadas por micobactérias.

Além disso, pessoas com doenças micóticas oculares ou com alergia a algum dos componentes da fórmula, também não devem usar este medicamento.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Este medicamento não deve ser utilizado durantes longos períodos de tempo, mais de 10 dias, pois o uso prolongado de antibióticos pode ocasionalmente favorecer o aparecimento de infecções oculares secundárias. Além disso, medicamentos esteroides podem mascarar infecções ou aumentar infecções já existentes.

O tratamento com Maxitrol​ não deve ser interrompido sem conhecimento do médico e os horários, as doses e a duração do tratamento devem ser rigorosamente respeitados.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

O Maxitrol é um medicamento que tem na sua composição corticoides, que atuam eliminando a resposta inflamatória e antibióticos que ajudam a combater a infecção bacteriana.

O Maxitrol é capaz de tratar e prevenir infecções bacterianas, causadas por Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Haemophilus influenzae, Klebsiella/Enterobacter sp, Neisseria sp e Pseudomonas aeruginosa.

Composição

Cada ml de Maxitrol colírio contém:

Dexametasona micronizada bifásica _____________ 0,001 g

Sulfato de neomicina _________________________ 0,005 g

Sulfato de polimixina B _______________________ 6000 UI

Hipromelose - Hidroxipropilmetilcelulose __________ 0,005 g

Veículo _______________________________________ 1 ml

(Veículo: cloreto de sódio, polissorbato 20, cloreto de benzalcônio como conservante e água purificada).

Cada ml de Maxitrol Pomada Oftálmica contém:

Dexametasona micronizada bifásica _____________ 0,001 g

Sulfato de neomicina _________________________ 0,005 g

Sulfato de polimixina B _______________________ 6000 UI

Excipientes ____________________________________ 1 g

(Excipiente constituído de lanolina líquida anidra, com metilparabeno e propilparabeno como conservantes e vaselina sólida).

Maxitrol ao aplicar arde?

Sim, Maxitrol colírio ou pomada quando aplicado no olho pode arder, pois pode provocar um aumento da sensibilidade no olho, o que em certas situações pode provocar ardência.

Laboratório

Alcon

Alcon Laboratórios do Brasil Ltda.: Av. N.S. da Assunção, 736 05359-001, São Paulo - SP; CNPJ 60.412.327/0013-36 - Indústria Brasileira; -sacbrasil@alconlabs.com; - SAC: 0800 7077908.

Dizeres Legais:

Maxitrol colírio: MS: 1.0023.0081 | Farm. Resp.: Lygia C. Piazza

Maxitrol pomada: MS: 1.0023.0081.003-9 | Farm. Resp.: Lygia C. Piazza

< Maxidrate < Maxitrol > Maxsulid 400 >
publicidade