Eliquis



Indicação

Para que serve?

Eliquis é indicado para prevenção e redução do risco de formação de coágulos sanguíneos dentro dos vasos, no tratamento da trombose venosa, embolia pulmonar ou embolia sistêmica. Além disso, Eliquis é também indicado para reduzir o risco de derrame cerebral.

Posologia

Como usar?

As doses recomendadas de Eliquis devem ser indicadas pelo médico, pois vão depender do tipo de problema a tratar e da resposta individual de cada paciente ao tratamento.

Geralmente, a dose recomendada de Eliquis é varia de 2,5 mg a 5 mg, administrados 2 vezes por dia.

Os comprimidos de Eliquis devem ser engolidos juntamente com um copo de água, sem partir ou mastigar.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns de Eliquis incluem anemia, hemorragia ou sangramento, náusea, aparecimento de manchas arroxeadas no corpo, sangramento nos olhos ou nariz, hemorragias no estômago e intestinos com sintomas como vômito com sangue e fezes escuras, hemorragia retal, sangramento gengival, sangue na urina ou hematoma.

publicidade

Contraindicações

Quando não devo usar?

Eliquis está contraindicado para crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade, pacientes com sangramentos, doença ou problemas no fígado, problemas de coagulação sanguínea, pacientes com válvulas cardíacas protéticas com ou sem fibrilação atrial e para pacientes com alergia à Apixabana ou a outros componentes da fórmula.

Farmacocinética

Como funciona?

Eliquis é um medicamento que tem na sua composição Apixabana, um composto que é um potente inibidor do fator Xa, um dos factores que participam no processo de coagulação do sangue, prevenindo assim o desenvolvimento de trombos ou coágulos nos vasos sanguíneos.

Após ingestão, Eliquis começa a fazer efeito no organismo cerca de 3 a 4 horas após a sua ingestão oral.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Antes de usar Eliquis​, deverá falar com o seu médico se estiver grávida ou amamentando, tiver alguma condição de risco aumentado de sangramento, como: distúrbios hemorrágicos adquiridos ou congênitos, úlceras no estômago ou intestinos, endocardite bacteriana, doenças relacionadas com as plaquetas sanguineas, histórial de acidente vascular cerebral hemorrágico, aumento da pressão arterial não controlada, se fez recentemente cirurgia cerebral, da coluna vertebral ou oftalmológica, teve recentemente complicações hemorrágicas, tiver problemas no fígado associados a problemas na coagulação do sangue, tiver de ser submetido a alguma anestesia, punção ou colocação de cateteres na coluna, tiver problemas na função dos rins, intolerância à galactose, deficiência de lactase ou má-absorção de glicose-galactose ou se estiver a tomar outros medicamentos.

O tratamento com Eliquis nunca deve ser interrompido sem conhecimento do seu médico e os horários, as doses e duração do tratamento devem ser respeitados.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Em caso de toma excessiva de Eliquis ​, deve dirigir-se ao hospital mais próximo, levando a embalagem ou bula do medicamento. Uma superdose com Eliquis pode resultar em maior risco de sangramentos.

Composição

Eliquis 2,5 mg por cada comprimido contém:

Apixabana ___________________________________ 2,5 mg
Excipientes ____________________________ 1 comprimido

(Excipientes: lactose anidra, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio,
estearato de magnésio, hipromelose, lactose monoidratada, dióxido de titânio, triacetina, óxido férrico
amarelo).

Eliquis 5 mg por cada comprimido contém:

Apixabana ____________________________________ 5 mg
Excipientes ____________________________ 1 comprimido

(Excipientes: lactose anidra, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio, estearato de magnésio, hipromelose, lactose monoidratada, dióxido de titânio, triacetina, óxido férrico vermelho).

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Caso ocorra o esquecimento da administração de uma dose de Eliquis, deve tomar a dose esquecida logo que se lembre, tomando a dose seguinte no horário do costume.

Interações Medicamentosas

Eliquis não deve ser administrado em conjunto com alguns medicamentos ou substâncias sem orientação médica, como antifúngicos azólicos como cetoconazol, itraconazol, voriconazol e posaconazol, inibidores da protease do HIV como ritonavir, rifampicina, fenitoína, carbamazepina, fenobarbital, erva de São João, medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, inibidores da agregação plaquetária como ácido acetilsalicílico, outros medicamentos anticoagulantes orais, fondaparinux, inibidores diretos da trombina II agentes trombolíticos como estreptoquinase, uroquinase, alteplase, antagonistas do receptor GPIIb/IIIa como abciximabe, eptifibatida ou tirofibana, clopidogrel, dipiridamol, dextrana, sulfimpirazona ou juntamente com medicamentos antagonistas da vitamina K.

Laboratório

Bristol-Myers Squibb Farmacêutica Portuguesa, S.A

- Telf. 00351 21 440 7000 (Portugal)

O genérico de Eliquis é a Apixabana e outro remédio que também é um anticoagulante pode ser a Aspirina ou Cebralat.

Dizeres Legais:

Reg. MS: 1.0180.0400
Farm. Resp.: Dra. Elizabeth M. Oliveira

< Elani Ciclo < Eliquis > Elocort >
publicidade