Dimorf

publicidade

Indicação

Para que serve?

O Dimorf está indicado para o alivio de dor intensa aguda e crônica.

Posologia

Como usar?

A dose recomendada é de 5 a 30 mg a cada 4 horas ou segundo orientação médica.

Para a dor de pacientes terminais deve-se estabelecer um esquema posológico a cada 4 horas até encontrar o nível desejado de analgesia.

Caso o paciente esteja recebendo outros analgésicos narcóticos, devem-se equilibrar as dosagens de modo a alcançar a analgesia necessária.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer durante o uso de Dimorf são euforia, desconforto, fraqueza, dor de cabeça, insônia, sonolência, agitação, desorientação, distúrbios visuais, boca seca, diminuição do apetite, náusea, vômito, prisão de ventre, cólicas, rubor na face, diminuição do batimento cardíaco, palpitação, desmaio, dificuldade para urinar e redução do desejo sexual e/ou impotência, coceira, inchaço, placas vermelhas na pele ou outras alterações na pele.

Os maiores riscos causados pela morfina, são depressão respiratória e, em menor grau, depressão circulatória, parada respiratória, choque e parada cardíaca.

Contraindicações

Quando não devo usar?

O Dimorf é contra-indicado em pessoas com conhecida hipersensibilidade à morfina, ou a algum componente da fórmula, pessoas com obstrução gastrintestinal e íleo-paralítico, menores de 18 anos, grávidas e lactantes.

Além disso, também não deve ser usado em casos de insuficiência ou depressão respiratória, depressão do sistema nervoso central, crise de asma brônquica, insuficiência cardíaca secundária, doença pulmonar obstrutiva crônica, hipercarbia, arritmias cardíacas, aumento da pressão intracraniana, lesões cerebrais, tumor cerebral, alcoolismo crônico, delirium tremens, desordens convulsivas, após cirurgia do trato biliar, cirurgia no abdômen e anastomose cirúrgica, administração conjunta com medicamentos inibidores da MAO ou nos 14 dias que se seguem a este tratamento.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

O médico deve ser informado acerca de qualquer medicamento que a pessoa esteja a tomar, de forma a evitar interações medicamentosas.

Deve-se ter precaução ao selecionar uma dose para um paciente idoso, geralmente começando com a menor dose possível, e considerando a diminuição das funções do rim, fígado e coração e presença de doenças ou de outras terapias medicamentosas.

O sulfato de morfina pode prejudicar as habilidades mentais e/ou físicas, por isso, deve-se evitar dirigir veículos ou operar máquinas.

A morfina pode causar dependência física ou psíquica.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

A superdose é caracterizada por dificuldade respiratória com ou sem depressão do sistema nervoso central, muita sonolência progredindo para entorpecimento ou coma, miose, flacidez muscular esquelética, pele fria ou úmida, pupilas contraidas, e em alguns casos edema pulmonar, bradicardia, hipotensão, parada cardíaca e morte.

Em caso de superdose, deve-se receber assistência médica imediata.

Composição

Cada comprimido contém:

Sulfato de Morfina Pentaidratado*__________________10 mg

*(equivalente à 8,81 mg de Sulfato de Morfina)

Sulfato de Morfina Pentaidratado*___________________30 mg

*(equivalente à 26,44 mg de Sulfato de Morfina)

Excipiente q.s.p.__________________________ 1 comprimido

(Excipientes: estearato de magnésio, povidona, celulose microcristalina, dióxido de silício, croscarmelose sódica, metabissulfito de sódio (corante azul FD&C N.º 2 na apresentação de 30 mg)).

Laboratório

Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda.

SAC: 0800 701 19 18

Dizeres Legais:

MS N.º 1.0298.0097 | Farm. Resp.: José Carlos Módolo - CRF-SP N.º 10.446

< Dimezin < Dimorf > Dinill >
publicidade