Claritromicina

Atualizado em: Maio 2018


publicidade

Indicação

Para que serve?

A Claritromicina é indicada para o tratamento de infecções das vias aéreas superiores e inferiores e de infecções de pele e tecidos moles, por todos os microrganismos sensíveis à claritromicina, infecções disseminadas ou localizadas produzidas por micobactérias e para prevenção de infecção por Mycobacterium avium complex em pessoas infectados pelo HIV.

Além disso, também é também indicado em associação com lansoprazol e amoxicilina, para a erradicação do Helicobacter pylori, resultando em uma diminuição da recidiva de úlceras duodenais.

Posologia

Como usar?

A posologia habitual para adultos é de um comprimido de 250 mg, por via oral, a cada 12 horas. Nas infecções mais graves, a posologia pode ser aumentada para 500 mg, a cada 12 horas.

A duração habitual do tratamento é de 6 a 14 dias.

Em pessoas com função renal comprometida, com depuração da creatinina inferior a 30 ml/min, a dose deve ser reduzida à metade.

Em pessoas com infecções disseminadas ou localizadas por micobactérias, a dose recomendada para tratamento é de 500 mg, duas vezes ao dia. Se não for observada resposta clínica ou bacteriológica em 3 a 4 semanas, a dose pode ser aumentada para 1.000 mg, duas vezes ao dia. A dosagem recomendada para profilaxia de Mycobacterium avium complex é de 500 mg duas vezes ao dia.

Para erradicação do Helicobacter pylori, a posologia recomendada é de 500 mg, duas vezes ao dia em associação com lansoprazol 30 mg duas vezes ao dia e amoxicilina 1.000 mg, duas vezes ao dia por 7 a 10 dias.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

As reações adversas relacionadas com o uso da claritromicina mais frequentemente relatadas foram algumas perturbações gastrintestinais, como náusea, má digestão, dor abdominal, vômito e diarréia.

Veja como tomar antibiótico sem ter diarreia.

Outras reações adversas que podem ocorrer são dor de cabeça, paladar alterado e elevação transitória das enzimas do fígado e disfunção do fígado, glossite, estomatite, monilíase oral e descoloração da língua e dos dentes.

Houve ainda relatos de efeitos transitórios sobre o SNC, incluindo tontura, vertigens, ansiedade, insônia, pesadelos, zumbidos, confusão, desorientação, alucinação, psicose e despersonalização.

Alterações laboratoriais, como elevação no tempo de protrombina, uréia e creatinina, podem também ocorrer.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Contra-indicado para o tratamento de pacientes com conhecida hipersensibilidade aos antibióticos macrolídeos.

Não deve ser usado em crianças menores de 12 anos.

A segurança da utilização durante a gravidez ainda não foi estabelecida; assim, esse medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas, a não ser que o médico indique.

Esse medicamento também não deve ser utilizado por mulheres que estejam amamentando.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

A claritromicina é excretada principalmente pelo fígado e rins, devendo ser administrada com cautela em pessoas com função hepática ou renal alterada.

Deve-se considerar a possibilidade de resistência bacteriana cruzada entre a claritromicina e os outros macrolídeos, como a lincomicina e a clindamicina.

A claritromicina não deve ser usada durante a gravidez ou lactação e também não se recomenda o seu uso em crianças com idade inferior a 12 anos.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Alguns relatos indicam que a ingestão de grandes quantidades de claritromicina podem produzir sintomas gastrintestinais.

A superdose deve ser tratada com a imediata eliminação do produto não-absorvido e com medidas de suporte.

A conduta preferível para eliminação é a lavagem gástrica, o mais precocemente possível.

Composição

Cada comprimido revestido contém:

Claritromicina__________________________________500 mg

Excipientes__________________________q.s.p. 1 comprimido

(Excipientes: celulose microcristalina, corante azul indigotina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, dióxido de titânio, estearato de magnésio, hipromelose, lactose, macrogol, polissorbato 80 e povidona).

Laboratório

Merck S.A.

SAC: 0800 7277293

Dizeres Legais:

M.S. 1.0089.0293 | Farm. Resp.: Marcos A. Silveira Jr. - CRF-RJ nº 6403

< Claritin-d < Claritromicina > Clarvisol colírio >
publicidade