Azitromicina

Atualizado em: Abril 2018


publicidade

Indicação

Para que serve?

A Azitromicina é indicada para tratar infeções causadas por bactérias sensíveis à azitromicina que possam causar infeções nos brônquios, pulmões, nariz, faringe, laringe e traqueia, assim como no tratamento da sinusite, amigdalite e otite.

Pode ser usado também para tratar infecções da pele e músculos, doenças sexualmente transmissíveis em homens e mulheres ou cancro na pele causado por bactéria Haemophilus ducreyi.

Posologia

Como usar?

Dependendo do tipo de doença, a dosagem pode ser de 1000 mg em dose única ou 500 mg, por dia, durante 3 dias.

No entanto, a dosagem, tempo de tratamento e adaptação da dosagem a cada pessoa deve ser indicado pelo médico após avaliação dos sintomas e das doenças.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ser causados por este remédio são náusea, vômito, diarreia, fezes amolecidas, desconforto abdominal, alteração no funcionamento do fígado com aparecimento de icterícia, perda de audição devido a toxicidade no ouvido, alterações nos valores do exame de sangue como redução das células de defesa ou plaquetas, alterações no batimento cardíaco, baixa da pressão arterial, tontura, sonolência e perda de apetite.

Contraindicações

Quando não devo usar?

A Azitromicina não deve ser usada em mulheres grávidas ou que estejam a amamentar ou pessoas com alergia a qualquer componente da fórmula.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

A azitromicina di-hidratada atua eliminando uma grande variedade de bactérias por inibir a produção de proteínas importantes para o crescimento e multiplicação das células.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Durante o tratamento podem surgir reações alérgicas ao medicamentos com vermelhidão, coceira e inchaço da pele, boca, garganta ou nariz.

No caso de existir problema grave de fígado, a utilização deste remédio deve ser feito muito cuidadosamente.

Azitromicina corta o efeito do anticoncepcional?

Não. Não há estudos que comprovem que a azitromicina corte o efeito do anticoncepcional. Apenas está provado que os antibióticos Rifampicina e Rifabutina interferem com a ação do anticoncepcional.

No entanto, a azitromicina pode alterar a flora intestinal e provocar diarreia e nestes casos, se a diarreia ocorrer nas 4 horas seguintes à toma do anticoncepcional, existe o risco de a pílula não ter sido completamente absorvida pelo organismo, podendo ocorrer uma gravidez. Caso isso aconteça, é importante informar o médico.

Para mais esclarecimentos leia o artigo: Quais os antibióticos que cortam o efeito do anticoncepcional.

Veja também como evitar ter diarreia durante o tratamento com azitromicina.

Azitromicina serve para sinusite?

Sim. Uma das indicações deste medicamento é o tratamento da sinusite, que ocorre devido a uma infecção dos seios na face.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

No caso de ingestão de dose superior à indicada, podem surgir reações adversas que devem ser avaliadas pelo médico.

Composição

Cada comprimido revestido contém:

Azitromicina di-hidratada _______________________ 524 mg*

(*Equivalente a 500 mg de Azitromicina)

Excipientes ______________________________ 1 comprimido

(Excipientes: croscarmelose sódica, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, amido, estearato de magnésio, dióxido de titânio, hipromelose, macrogol e óleo vegetal hidrogenado).

Laboratório

Eurofarma Laboratórios

SAC: 0800 704 3876

Dizeres legais:

Azitromicina M.S.: 1.0043.0813 | Farm. Resp.: Dra. Sônia Albano Badaró

publicidade